Mundo estranho e os 5 segredos dos dentistas


Uma reportagem da Revista “Mundo Estranho” coloca os cirurgiões dentistas como porcos, burros e mercenários. “Os 5 segredos que os dentistas não contam” enumera cinco supostos “segredos” que dentistas teriam revelado para a reportagem sob condição de anonimato. Vamos explicar melhor essa história.

Artigo da Revista Mundo Estranho – Link – AQUI 

Quando um leigo resolve se meter a falar de qualquer matéria relativa a saúde na mídia, profissionais sofrem. No mundo estranho em que vivemos com excesso de informação, pós-verdades e a pressão por conteúdo, podemos nos deparar com anomalias como esta reportagem que realmente não serve para nada, além de desinformar as pessoas, aumentar o medo e a desconfiança no dentista, tão comum entre as pessoas.

1) “Obturações não são necessárias e cáries podem ser revertidas” 

Depende. Não é isso que acontece com a grande maioria das cáries. A reportagem fala que a cárie demora de 4 a 8 anos para ir do esmalte para a dentina. Errado! Cáries são bem mais ágeis do que isso. Há lesões de cáries que fazem uma bela destruição em questão de meses. Em um momento inicial cáries podem ser revertidas sim com escovação frequente, fio dental e flúor – muitas vezes com orientação dos dentistas. Por isso é interessante você visitar seu dentista mesmo que não tenha sintomas de dor ou desconforto.

Aliás, existe uma briga constante acontecendo neste exato momento. À grosso modo, ácidos produzidos pelas bactérias que vivem na nossa boca tentam desmineralizar o dente e a saliva com a escovação revertem remineralizando as camadas dentais, em um loop contínuo que pode resultar em cárie quando a desmineralização for maior que a remineralização. Quando as cáries atingem um certo tamanho, o dente amolecido doente precisa ser removido e o buraco precisa ser obturado, ou restaurado.  

2) “O índice de flúor na água está errado”

Em alguns lugares pode estar mesmo segundo monitoramento feito no estado de São Paulo. Precisamos sempre cobrar um melhor controle da quantidade de flúor na água de abastecimento. Isso deve ser feito de maneira recorrente. O Brasil é um país tão grande e mal administrado que o saneamento básico é precário e cobre pouco mais da metade da população, isto é, a água fluoretada mal chega a cerca de 40% da população. Os conselhos regionais, universidades e associações acompanham de perto a quantidade de flúor na água no estado de São Paulo, por exemplo e se o índice estiver errado, precisa ser corrigido.  

3) “A anestesia não é tão inocente”

Duvido que algum dentista em sã consciência tenha dito alguma vez na vida que a anestesia é inocente. Nem em segredo, sob promessa de anonimato. Se eu fosse o redator do artigo, eu nem usaria a palavra “inocente”. Afinal, o que uma anestesia “culpada” ou “inocente” quer dizer? Ela é um medicamento e se comporta como tal. Tem contra indicações, efeitos colaterais, efeitos adversos e tudo mais. Para saber mais sobre anestesia odontológica, temos uma postagem que explica em detalhes alguns cuidados que devemos tomar: CUIDADOS COM A ANESTESIA ODONTOLÓGICA

4) “Nossos consultórios estão contaminados”

Vou contar um outro segredo então: todos nós estamos contaminados! As bactérias vivem por todo nosso corpo e muitas espécies vivem na boca. A reportagem joga um dado de uma pesquisa aleatória sobre as famosas canetas de alta e baixa rotação – instrumentos do dia a dia do dentista que causam medo em muitos pacientes. Todo o instrumental do dentista DEVE ser esterilizado em autoclave, inclusive as canetas de alta e baixa rotação. Sempre. Existem meios para evitar infecções e isso o dentista leva muito a sério.

5) “Nem a gente concorda sobre como escovar os dentes”

Pense comigo. Cada boca é uma boca, certo? Cada pessoa tem necessidades diferentes quando levamos em conta a sua higiene bucal. Por isso é tão difícil recomendar uma maneira de escovar os dentes para todo mundo. É complicado haver um consenso. O que sabemos é que a Técnica de Bass (dá um google aí!) é a técnica de escolha para escovação de adultos e que ela deve ser feita sempre após as refeições, com pasta de dentes com flúor e que o fio dental deve ser usado uma ou duas vezes ao dia para evitar cáries e doenças bucais. 

Eu conheço a Revista Mundo Estranho e até gosto da sua abordagens com linguagem voltada ao público mais jovem, muitas vezes dando um grande estímulo ao aprendizado e ao estudo da ciência, colocando curiosidades e assuntos bacanas em pauta. Dessa vez, me decepcionei junto com muitos colegas dentistas pela “colagem” de parágrafos difamatórios à nossa profissão, usando de fontes idôneas para desinformar.

Um Abraço,

Equipe Dicas Odonto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*