EPI – Biossegurança e Proteção Profissional – Dicas Odonto

A odontologia evoluiu bastante nos últimos anos em todas as áreas, inclusive na proteção do profissional. EPI – Equipamentos de proteção individual são necessários para que a prática da odontologia não cause maiores problemas para o dentista. E você, doutor, está em dia com estas informações? Está protegido de verdade?

 A odontologia é uma profissão de muitos riscos. Não tão arriscada como as profissões de James Bond, Jason Bourne, Ethan Hunt ou o hoje gordinho e careca Mac Gyver. Porém, sabemos que o dentista está sujeito a uma gama de problemas em sua prática diária. Problemas posturais, problemas com a visão que é forçada frequentemente, exposição a vírus, bactérias, fungos, saliva, sangue, metais pesados, ácidos, luz do fotopolimerizador, laser de alta e baixa potência, materiais perfuro-cortantes, ruídos das canetas de alta e baixa rotação  e etc. Vejam quanta coisa! 

Junto com tudo isso ainda devemos manter a biossegurança dentro de nossos consultórios para evitar a contaminação cruzada, a nossa contaminação e ainda a contaminação da equipe de saúde bucal. Um pequeno exemplo: Sua auxiliar lava os materiais com óculos de proteção? Não? Usa luvas grossas de borracha próprias para o serviço ou usa luvas de procedimento? São pequenos detalhes que fazem toda diferença.

EPIs do Cirurgião Dentista 

 1. Touca -Proteção da testa e cabelos contra respingos e perdigotos. Tem dentista que é careca e não usa. Está errado. A touca não serve somente para evitar que seu cabelo caia na boca do paciente. Ela protege seus cabelos ou sua careca de respingos de bicarbonato, sangue e saliva. Convém sempre lavar o seu rosto após o término da prática clínica, para não levar convidados indesejados para sua casa.

2. Óculos Protetor - Óbvio, mas pouco usado. Para proteção dos nossos olhos. Por mais experiência e controle que a gente tenha, sempre espirra algo. Você não tem controle sobre a tosse do paciente, por exemplo. A Hepatite C pode ser transmitida por via da saliva do infectado, caso ela caia dentro do olho. Quem não consegue se acostumar, trate de tentar com mais afinco. Veja AQUI o que acontece 

3. Protetor Auricular - O dentista tende a perder parte da audição por causa dos barulhos do consultório. Compressor, sugador, canetas de alta e baixa rotação. Tudo muito nocivo ao ouvido do profissional que usa estes aparelhos durante muitas horas. É meio chato de se acostumar, mas vale o esforço. A perda auditiva é irreversível, além de termos problemas como zumbido, dores de cabeça e insônia. Quem já fez audiometria para checar se tem perda de audição? Quê??? Oi??? Veja estes estudos ESTUDO 1  e ESTUDO 2 .

4. Máscara N95 - Ei? Eu uso máscara daquelas comuns. Por que devo gastar mais e usar esta N95? Aí é com você, doutor. O que você deve saber é que a máscara N95 tem seu filtro específico para proteger suas vias respiratórias de patologias transmitidas por aerossóis. A máscara comum não protege. “É importante destacar que a máscara cirúrgica: NÃO protege adequadamente o usuário de patologias transmitidas por aerossóis, pois, independentemente de sua capacidade de filtração, a vedação no rosto é precária neste tipo de máscara” – Este trecho foi tirado da Cartilha de Proteção Respiratória Contra Agentes Biológicos para Trabalhadores de Saúde da ANVISA. Se quiser ler mais sobre o assunto é só clicar no link da Cartilha.

5. Luvas de Procedimento ou Cirúrgicas - Acredito que hoje em dia, todos os profissionais usem suas luvas para fazer atendimento. A diferença seria a de usar luvas cirúrgicas no caso de exodontias, cirurgias periodontais e nas cirurgias de implantes. O modo correto seria puxar a luva para que ela cubra as mangas do avental, como vocês podem ver na figura.

6. Avental Descartável - Usar um avental descartável pode significar um gasto maior, mas o avental de pano deveria estar em desuso para dentistas. Antigamente chamado de “guarda pó”, ele guarda muito mais do que pó. Guarda saliva, sangue, restos de sujeira dos dentes e etc. Sobre sair do seu consultório de avental naqueles dias mais frios, a dica é simples e besta: compre um agasalho!!! Se não acontece isso AQUI.

 7. Sobre luva - Não se caracteriza como EPI, mas serve para a biossegurança. O profissional deve-se acostumar a usá-las sempre que for tocar em algo que não seja a boca do paciente – ao abrir gavetas, pegar canetas, atender telefone, pegar as bisnagas de resina e etc. 

A modernidade chegou. Os estudos estão aí para comprovar os males que o dentista pode sofrer se não se proteger adequadamente. Contrair doenças, levar doenças para casa, ter insônia, dores de cabeça, zumbido e etc. Você se protege, se dá valor e assim seu paciente te dá mais valor ainda. E se você achar tudo isso muito caro, você não está calculando o que vai gastar quando você precisar parar de trabalhar para se tratar dos problemas crônicos que vai adquirindo com o tempo.

Um Abraço,

Equipe Dicas Odonto 

Uma resposta a EPI – Biossegurança e Proteção Profissional – Dicas Odonto

  1. Pingback: OdontofoGUIA! #71 | Medo de Dentista

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>