Remoção do Aparelho Ortodôntico – Dica do Dr. Basílio

Existem várias técnicas para remoção de aparelho ortodôntico fixo. Os bráquetes do aparelho são fixados com resina . Não devemos deixar restos dessa resina sobre os dentes e ao mesmo tempo devemos preservar o esmalte dentário ao máximo. Veja a sequência de brocas, lixas, pontas e discos sugeridas pelo Ortodontista Dr. Basílio Bernal Junior do perfil do Instagram @oortodontista.

  1. Fresa multilaminada – fresa de alta rotação ideal para remoção de resina composta porque não agride o esmalte dentário quando usada na vertical.
  2. Disco de polimento – esses discos são vendidos por várias marcas e possuem granulações diferentes. Use granulações médias em baixa rotação sem muita força para remoção de riscos no esmalte. 
  3. Ponta para polimento descartável – usada também em baixa rotação.
  4. Disco Vicky – para correção de assimetrias nas incisais dos dentes
  5. Escova de crina de cavalo – polimento final de resinas compostas e esmalte dentário.

Não se pode remover aparelhos fixos de qualquer maneira. A preservação do esmalte dentário é fundamental. Depois de todos os restos de resinas removidos, minha sugestão é realizar uma ótima raspagem e polimento dental para deixá-los brilhando, lisinhos e prontos para sorrir, agora sem o sorriso metálico.

Um Abraço,

Dica do Dr. Basílio Bernal Junior

Equipe Dicas Odonto

Granuloma não é câncer e o Dentista na mídia


O assunto é de extrema delicadeza e aconteceu ontem em um programa de televisão aberta. Granuloma e câncer não tem relação. No meio de uma entrevista com a ex modelo Renata Banhara (VEJA O CASO AQUI), um cirurgião dentista muito curtido e seguido nas redes sociais cometeu um erro técnico afirmando que granuloma pode virar um câncer. Pronto. A polêmica estava arranjada.

Continue reading

Ácido ao invés de Clareamento


As profissões não exigem um tempo mínimo de escola e de universidade por acaso. Clareamento é tratamento. Assim que você assume praticar uma profissão, qualquer que seja ela, você está sujeito às responsabilidades que ela carrega. Um caso que rolou recentemente nas redes sociais ilustra um pouco o mal que a falta de responsabilidade pode causar.

– POST NÚMERO 800 –

Em primeiro lugar, clareamento é um tratamento dentário que pode ser feito no consultório com o cirurgião dentista utilizando agentes clareadores mais concentrados de forma controlada ou pode ser feito em casa pelo paciente, com agentes clareadores menos concentrados e placas individualizadas. As técnicas podem ser somadas em muitos casos e SEMPRE com acompanhamento do dentista. Desde 2015, uma portaria da ANVISA proibe a venda de agentes clareadores ao público geral, sem prescrição do dentista. 

Continue reading

Dentistas: como lidar com os “Haters” na Internet


O ódio dos haters parece uma doença que se espalha cada vez mais pela Internet. Em páginas de clínicas odontológicas, consultórios, blogs de odontologia e fotos em perfis de dentistas no Instagram não é diferente. Quase sempre a patota do ódio aparece para dar um pitaco mal educado usando xingamentos pessoais, inundando sua timeline com impropérios e mexendo com seu trabalho e com seus pacientes.

“Um bride a todos meus Odiadores. Sejam pacientes, vem muito mais por aí!”         Fonte – Pinterest

Continue reading

Mais conforto na anestesia odontológica – Adesivo Mucogengival


A Odontologia pode ganhar mais uma inovação em alguns anos graças a pesquisadores da USP de Ribeirão Preto e da Faculdade de Ciências Farmacêuticas, também de Ribeirão: uma espécie de adesivo anestésico que pode vir a substituir agulhas na hora da anestesia. 

Imagem – G1 – EPTV – link – http://g1.globo.com/sp/ribeirao-preto-franca/noticia/usp-de-ribeirao-desenvolve-fita-adesiva-que-substitui-agulha-em-anestesia-bucal.ghtml

Na minha prática odontológica diária percebo claramente que as pessoas possuem dois grandes medos ao sentar na cadeira do dentista para tratamento: o barulho/ação do “motorzinho” e a agulha da anestesia. Não tem jeito. Seja por ansiedade ou por medo, muita gente deixa de ir ao dentista por causa disso, o que pode agravar problemas bucais já existentes. 

Continue reading

Estrela da NBA Isaiah Thomas fica sem dente nas Playoffs

As Playoffs da NBA tem um jogador sem dente da frente. Em um jogo no final do mês passado (abril de 2017), uma cotovelada do adversário removeu o dente 21 (incisivo central superior esquerdo) do jogador Isaiah Thomas do Boston Celtics.

Continue reading

Imagens “Antes e Depois” na publicidade da Odontologia

As mídias sociais estão aí escancaradas em nossos notebooks, tablets e smartphones. Cada vez mais perfis de clínicas e de dentistas espalham seu trabalho usando as tais imagens do tipo “antes e depois”, indo na contra mão da atual Lei da Odontologia e o Código de Ética Odontológico. Imagens essas que podem ser utilizadas como marketing, como explicação de procedimentos, como valorização ou mesmo desvalorização, porque muitas vezes elas podem ser manipuladas de várias maneiras.

Imagem – Funzug.com; Google Imagens

Recentemente, os CROs e o CFO vêm fechando o cerco na fiscalização deste tipo de imagem nas redes sociais. Todo dentista sabe que as imagens no estilo “antes e depois” ou “antes, durante e depois” são proibidas pela Lei Federal que regulamenta a Odontologia e pelo Código de Ética Odontológico. Se você acha esta lei antiquada, ou se você acha que ela ainda serve como uma proteção da classe e dos pacientes, a discussão do assunto é sempre fervorosa.

Continue reading

Redução de lábios, Bardotização e histeria estética nas Redes Sociais

Você já deve ter visto nos últimos dias imagens de lábios com suturas de lado a lado mostrando um pós operatório de cirurgia de redução de lábio. Essas imagens são de procedimentos realizados por cirurgiões plásticos fora do Brasil, uma dita tendência em países asiáticos, onde alguns modismos bizarros tendem a aparecer como os “Yaeba Teeth“. 

Fotos do Instagram – @dr.apple789

Continue reading

6 sinais de que você precisa de ajuda com na gestão de seu consultório

Dentistas muitas vezes saem da graduação com o desejo de terem seus próprios consultórios e trabalharem de forma independente. Muitos, porém, sentem dificuldade na hora de encarar o consultório como uma empresa. É por isso que as habilidades de gestão são muito importantes na formação de qualquer dentista, afinal o empreendedorismo está muito ligado a essa área.

Clique na imagem e teste o Dentista Organizado por 30 dias

Caso você ainda não se considere um bom dentista empreendedor, confira algumas dicas para reconhecer a hora de pedir ajuda para administrar o seu consultório de forma mais eficiente:

  1. Os seus pacientes faltam

Quando um paciente falta, o dentista não apenas perde o tempo que poderia ser empregado em outra consultas, mas também dinheiro. Por isso, é essencial que o profissional dedique um tempo do seu dia para a confirmação de consultas. Caso não haja tempo ou um assistente para essa tarefa, é possível programar mensagens automáticas de confirmação em softwares odontológicos, como o Dentista Organizado. O paciente pode responder a mensagem de forma gratuita, liberando o horário caso não possa comparecer ao consultório.

  1. Sua equipe não está motivada

O dentista empreendedor precisa dividir seu tempo entre atender os pacientes e ser um bom líder para a equipe de seu consultório, por menor que ela seja. A secretária do local, por exemplo, é responsável pela primeira impressão que o paciente tem da empresa. O atendimento que essa profissional dará ao paciente pode determinar se ele fará o tratamento com você ou se retornará para outra consulta.

Para garantir que os pacientes sejam sempre bem atendidos, invista em treinamentos para quem trabalha no atendimento e em comissões. Esse valor das comissões pode ser referente à venda de tratamentos ou a cada feedback positivo que o consultório receber. Com uma equipe motivada, os pacientes irão se sentir melhor dentro do consultório e terão prazer em consultar com você.

  1. Os pacientes não retornam

Não investir no relacionamento com o paciente também é um indício que você precisa de ajuda na gestão do consultório. Com um software odontológico, é possível ter os dados de seus pacientes e entrar em contato sempre que houver uma oportunidade. Mande mensagens SMS automáticas para cada um em seu aniversário e use campanhas de SMS para dar dicas de saúde bucal e enviar mensagens em datas comemorativas.

  1. As contas do consultório não fecham

Outra tarefa que muitos dentistas acabam negligenciando é o controle financeiro. É preciso anotar todas as receitas e despesas do consultório, para que não haja surpresas no final do mês. Também é necessário investir em reservas financeiras, para que o consultório sobreviva aos meses com menor movimento, como o período de férias. Utilizando planilhas ou um software odontológico, é possível manter esse controle e deixar todas as contas em dia.

  1. Não há crescimento

Um bom dentista empreendedor dedica um tempo na atração de novos pacientes. Além do SMS Marketing, outras ferramentas podem ajudar nessa tarefa, desde que o dentista esteja atento às regras do CFO.

Manter perfis com conteúdo regular nas redes sociais, além de um canal no Youtube e um blog dedicado a dicas de saúde bucal são estratégias que atraem novos pacientes que estão buscando pelo assunto na Internet. Para ter uma referência de canal de Youtube voltado para o mundo da odontologia, confira o canal do Dalton Camargo, especializado em dicas para esses profissionais.

  1. Você não recebe feedback

Fazer pesquisas de satisfação com pacientes é importante para saber os principais pontos fortes e fracos do consultório. Essa pesquisa pode ser feita online (inclua um link para ela em seu site e redes sociais), por meio de um formulário impresso no consultório ou com mensagens SMS. Em um software para dentistas, é possível que você programe as mensagens que pedem a opinião dos pacientes e faça com que eles respondam de forma gratuita. Esse valor será desconto dos créditos do consultório no software e será possível acessar as mensagens de resposta a qualquer momento.

Se você se identificou com todos ou alguns desses itens, comece já a utilizar um software especializado em consultórios odontológicos e comprove os benefícios da organização para os dentistas. Faça um cadastro, inicie um seu teste gratuito de 30 dias no Dentista Organizado e ganhe 50 envios de mensagens SMS gratuitamente, além de acesso à agenda online, controle financeiro e confirmação automática de consultas!

Um Abraço,

Dentista Organizado

O Dentista e o Frentista

Vou contar uma história que aconteceu comigo no mês passado e pode ser usada como uma analogia para o lado do marketing e vendas em Odontologia. Muitas vezes o dentista não sabe como vender seu produto quando ele fica bitolado em “orçar” “obturações” e “limpezas” sem fazer o paciente entender os benefícios de saúde e qualidade de vida que vão agregar valor ao serviço odontológico.

Eu não entendo bulhufas de carros e mecânica, então me senti como um paciente leigo que se senta na cadeira do dentista para resolver um problema e o dentista acaba descobrindo outros em seguida. Situação muito comum na clínica do dia-a-dia.

Voltando do consultório de um colega para minha casa, resolvi passar em um posto de gasolina para abastecer o carro. Bati o olho nos preços dos combustíveis e já decidi mentalmente que queria gastar pouco. “Bom dia, coloca R$ 50,00 reais de etanol para mim, por favor”. Enquanto o medidor da bomba fazia o cálculo, o frentista perguntou se ele podia ver o nível de água e do óleo. Abri o capô já sabendo que precisava encher o reservatório de água do limpador de parabrisas.

“Hum, está com ferrugem na água do radiador” – disse o frentista esfregando os dedos com uma água meio alaranjada. Saí do carro e fui checar: “Poxa, mas esse carro saiu da revisão da concessionária há menos de 2 meses” – eu disse sem saber se a revisão checava esse item. Essa é aquela hora que você sente que vai ter que gastar um pouco mais de dinheiro do que estava programando. O paralelo com a Odontologia fica fácil de ser estabelecido.

O frentista me explicou que o radiador é o sistema de arrefecimento do motor e que não pode ter só água ali dentro, algo que acaba gerando ferrugem que pode em um futuro próximo prejudicar o resfriamento do motor. Seria preciso usar alguns litros de um aditivo que custaria mais alguns R$ 200,00.

É claro que por alguns momentos, a nossa primeira reação é pensar: “esse cara só está querendo ganhar mais dinheiro em cima do tonto aqui que não entende nada de carro”. Naquela hora pude me colocar no lugar de alguns de meus pacientes na cadeira recebendo a notícia de que aquele dente quebrado que ele veio arrumar teria que retratar canal, fazer aumento de coroa clínica, núcleo e coroa. Ele sentou ali para gastar “X” e vai ter que gastar “10X” se quiser arrumar o dente por completo.

Percebendo a minha cara de dúvida, o frentista sacou seu smartphone do bolso do uniforme. “Ainda bem que eu salvei isso aqui” – disse o frentista rolando a tela pelo Facebook até achar um vídeo salvo do programa Auto Esporte que mostrava o mesmo problema pelo qual meu carro estava passando. Ele me deu seu Smartphone na mão e eu assisti um vídeo de uns 3 minutos com explicações sobre radiadores, sistema de arrefecimento, motor esquentando, pane, água oxidada e o uso do tal aditivo. Me lembrei que iria fazer uma viagem de quase 4 horas para Paraty na semana seguinte e agora entendendo o problema, paguei – ainda que a contragosto – mas sabendo que os riscos assumidos ao andar com o carro sem essa troca seriam enormes.

Ás vezes falta isso ao dentista. Essa malemolência de fazer o paciente entender o problema diagnosticado para vender o serviço. Veja que não estou falando de empurrar serviços desnecessários, mas sim de convencer o seu paciente de que ele precisa fazer esse tratamento, se não ele terá certos riscos futuros. Se ele quiser assumir os riscos, sem problemas. Porém, fazer o paciente entender seu problema seja com exemplos, com vídeos, com imagens de uma maneira clara – não adiata sair falando “odontologês” usando palavras que só os dentistas entendem como “distal”, “oclusão”, “apinhamento” e etc.

Por isso insisto na cobrança das consultas de avaliação e que elas não sejam muito curtas. Essa conversa inicial ajuda na decisão do paciente. Use de todos os métodos necessários, tire as dúvidas e tenha segurança no seu diagnóstico e nos tratamentos propostos. O paciente que entende seu problema da mais valor para sua resolução.

Um Abraço

Luiz Rodolfo