Empresa de sucesso, Odontologia falida


Já vimos acontecer mais de uma vez. Alguns negócios são insustentáveis (vide Imbra) e se tornam redes de administração de riscos correndo atrás do próprio rabo para resolver os problemas que eles mesmos causam no mercado. Já adianto: NÃO SÃO TODAS FRANQUIAS QUE TRABALHAM CONTRA A BOA ODONTOLOGIA. Não podemos colocá-las todas no mesmo saco. Porém, algumas delas estão enriquecendo seus donos em cima das costas de dentistas mal remunerados, práticas como orçamento e instalação de aparelho grátis e um montante de pacientes insatisfeitos que percebem que o serviço prestado na ponta está bem aquém das suas expectativas. 

Saúde bucal deve ser para todos. Apesar de muita gente reclamar que dentista custa caro, se você colocar o valor agregado de tratamentos odontológicos na multiplicação da saúde como um todo, você vai perceber que não é tão caro assim. Vislumbrando essa falta de acesso de muitos pacientes ao tratamento odontológico, percebemos o surgimento de várias empresas que têm essa parcela da população como público alvo.

É louvável oferecer tratamentos mais em conta e melhores formas de pagamento. Acredito que a grande maioria dos dentistas trabalha para oferecer o melhor tratamento possível com preços competitivos. O problema é a adoção de práticas imorais, antiéticas e mercantilistas em nome do lucro a qualquer custo, sem se preocupar com o serviço entregue na ponta. É isso que pode-se observar em certas redes por aí.

Em uma matéria recente em um jornal de grande circulação fui obrigado a ler sobre a “genialidade” de um empreendedor que resolveu não cobrar para colocação de aparelho odontológico em suas clínicas e se vangloriar porque hoje esta prática é adotada por muitos dentistas pelo Brasil. “Ortodontistas, uma salva de palmas !!!” Esse diferencial é o grande mote do seu negócio. Pera aí. Oferecer um serviço de graça? Contra o que preza o nosso Código de Ética Odontológica? Como que essa conta fecha, sendo que as peças do aparelho precisam ser compradas? Sem contar o custo do material para colagem e todo o funcionamento de uma clínica. E os honorários dos dentistas? Onde está a mágica?

Não tem mágica. Muito provavelmente esse custo estará diluído nos pagamentos de manutenção do aparelho. Ou pode ser que paciente fique com este aparelho por mais tempo que o necessário, para custear a “gratuidade” oferecida inicialmente, o que seria um grande absurdo. Isso não pode ser afirmado com certeza, mas são conclusões que podemos chegar se começarmos tentar buscar explicações para o fechamento dessa conta. 

Pode ser também que o cirurgião dentista que escolha trabalhar nestas clínicas, receba honorários baixos, trabalhando no limite, atendendo muitos pacientes em um menor tempo de consulta. Nesse caso, o resultado seria uma menor qualidade no serviço oferecido e um desgaste imenso do profissional da saúde bucal que já sofre muito por sua posição de trabalho e exposição a agentes infectantes. Esse dentista vai ficar corcunda, cego e surdo bem mais rápido do que os outros.

Basta fazer a conta. Com uma diária paga de R$ 300,00 por 10 horas de trabalho. Tire R$ 20,00 de almoço, R$ 20,00 de estacionamento e R$ 10,00 de gasolina, por baixo temos R$ 25,00 por hora de trabalho. Sem contar os impostos. Foi para isso que você estudou tanto?

O pior de tudo é que o Brasil se tornou um lugar propício para o aparecimento desse tipo de serviço. Há uma grande demanda, portanto um grande giro de pacientes e uma sobra absurda de dentistas que são despejados anualmente no mercado (mais de 12.000) pelo excesso de faculdades. A fórmula perfeita do sucesso para um empresário que resolver explorar o trabalho de um profissional e se aproveitar de uma demanda reprimida. Aí basta oferecer “orçamento grátis” e “aparelho grátis” numa clínica estilo Mc Donald´s da Odontologia com um investimento pesado em marketing que o negócio está feito.

Fique de olho nas linhas pequenas dos contratos. O muito barato em saúde, geralmente sai mais caro no longo prazo.

O que me entristece profundamente é o enaltecimento desse tipo de negócio vicioso que acaba não sendo leal com o paciente ou com o dentista, enquanto seus donos se tornam milionários. Daria para todos saírem ganhando. Existem franquias de empresas que pensam no todo e funcionam muito bem há anos. Outras estão fadadas ao insucesso com total consciência de seus idealizadores, contanto que seja possível alavancar uma grana durante o tempo de vida da empresa. Quem sai perdendo? O paciente, o dentista e a odontologia.

Um Abraço,

Equipe Dicas Odonto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*